Se Justiça decidir, haverá intervenção no Distrito Federal, afirma Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira, em entrevista a duas rádios de Goiânia, que se a Justiça decidir pela intervenção no governo do Distrito Federal, ela vai haver. Se não houver nenhuma acusação contra o vice, é de direito que ele possa assumir o governo. Está na mão da Justiça. O presidente apenas espera que haja uma decisão, acrescentou.

Agência Estado |

Lembrado que a Procuradoria Geral da República já pediu a intervenção, Lula disse que quando o Poder Judiciário se manifestar por uma intervenção, o governo federal não terá dúvidas de colocar alguém para governar Brasília. "Mas agora não dá para adiantar nada", disse Lula.

Diante da insistência das perguntas sobre o tema, ele acrescentou que qualquer brasileiro pode dar palpites, menos ele, que é presidente. "Tem um vice que acaba de ser empossado. Se alguém acha que o vice não pode tomar posse, essa pessoa deve entrar com uma ação no Poder Judiciário, e o Judiciário vai decidir", afirmou.

Lula disse ainda que não ficou chocado com a prisão do governador José Roberto Arruda. "Eu fico chocado quando vejo uma denúncia de corrupção neste país. Fiquei chocado com o filme do Arruda recebendo dinheiro. É uma coisa absurda imaginar que, em pleno século 21, ainda vemos isso no Brasil", afirmou.

Sobre a ação, o presidente disse que o que a Polícia Federal fez foi aceitar o pedido do próprio Arruda de se entregar, sem precisar sair de casa algemado e sem pirotecnia. Para o presidente, foi uma atitude correta de Arruda ir se apresentar à polícia. "Eu espero que o que aconteceu sirva de exemplo para que não aconteça mais", acrescentou. O presidente lembrou que encaminhou ao Congresso Nacional um projeto para que a lei seja mais dura com o corrupto e com o corruptor.

Leia também:

Saiba mais sobre escândalo no DF

    Leia tudo sobre: escândalo no dflula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG