Prisão de Arruda não prejudica imagem do DEM, diz Cesar Maia

Para Maia, a repercussão do escândalo não vai contaminar as eleições nacionais e deve se restringir ao Distrito Federal

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O ex-prefeito do Rio de Janeiro Cesar Maia (DEM) disse ao iG , em rápida entrevista por e-mail no final da tarde desta quinta-feira, que a prisão de seu ex-correligionário, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, não prejudica a imagem do partido, ao contrário, evita que o DEM tenha que explicar todos os dias as denúncias contra Arruda.

Questionado se a prisão arranha ainda mais a prisão do DEM, Maia respondeu: "Minha opinião é que a decisão do STJ produz efeito contrário a esse, pois a presença dele tinha que ser explicada a cada dia."

Para Maia, a repercussão do escândalo não vai contaminar as eleições nacionais e deve se restringir ao Distrito Federal. "Em países continentais escândalos regionais se limitam a própria região. Vide Brasil e EUA", disse Maia.

O ex-prefeito ressaltou que Arruda já não pertencia mais aos quadros do partido e que o DEM o orientou, no primeiro momento, a abrir mão de sua imunidade como sinal de inocência. "Já não pertencia ao partido. O que foi dito a ele no primeiro dia era abrir mão de sua imunidade, pois quem não deve não teme. O resultado pelos fatos que se seguiram, era a cada dia mais inevitável", disse Cesar Maia.

    Leia tudo sobre: escândalo no df

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG