Prisão de Arruda não interfere na aliança com DEM, diz presidente do PSDB

Sérgio Guerra afirmou que o escândalo deve se restringir ao DF e não vai afetar a eleição presidencial

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), disse ao iG , no início da tarde desta sexta-feira, que a prisão do governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), não interfere "nem de longe" na aliança nacional histórica entre os tucanos e o DEM, partido ao qual o governador era filiado até o início do escândalo que o levou à cadeia. "O que o PSDB tem a ver com isso?", disse Guerra.

Para o senador tucano, o escândalo deve se restringir ao Distrito Federal e não vai afetar a eleição presidencial. "É um episódio de Brasília que vai começar e acabar em Brasília, afirmou. A aliança é nacional. A prisão não interfere nem de longe na nossa aliança", completou.

Guerra lembrou que o PSDB, partido que participava do governo Arruda, tomou providências no primeiro momento em que as denúncias de corrupção contra o governador vieram à tona. "A nossa posição já foi tomada lá atrás, quando mandamos todos nossos filiados deixarem o governo. Este escândalo passa longe do PSDB", afirmou.

Para o presidente do PSDB, a prisão de Arruda é uma questão da Justiça. Segundo ele, todos os partidos políticos estão sujeitos a ter entre seus filiados pessoas que cometam desvios éticos. "A Justiça tem que ser feita. Em todos os partidos existem pessoas que podem se comportar bem ou mal", disse o tucano.

    Leia tudo sobre: escândalo no df

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG