Polícia libera entrada de manifestantes e ocupação da nova Câmara de Brasília continua

Segundo os manifestantes, a ideia é fazer uma "ocupação pacífica" em protesto contra as eleições indiretas para governador do DF

Fred Raposo, iG Brasília |

A polícia deixou de impedir a entrada e saída dos manifestantes que ocuparam o terceiro pavimento do novo prédio da Câmara de Brasília nesta quarta-feira. Como o prédio ainda não foi entregue ao poder público, o pedido de reintegração de posse deve ser feito pela construtora.

A reportagem do iG acompanha a manifestação dentro da Câmara desde o início. Por volta das 20h30, cerca de 40 estudantes ligados ao movimento "Fora Arruda e Toda a Máfia" ocuparam o espaço, que depois foi isolado pela polícia.

Um dos estudantes disse que a polícia "colocou fuzil na nossa cara" e outro reclamou ter recebido luz de lanterna diretamente em seu rosto. "É melhor colocar um óculos", comentou um policial.

O advogado Márcio Freitas, que presta assistência jurídica aos estudantes, alertou sobre o fato de o prédio não ter sido entregue ao poder público, e a barreira policial foi retirada. Com isso, mais pessoas começaram a participar da ocupação. Uma enorme bandeira preta com a inscrição "poder popular" foi estendida.

Segundo os manifestantes, a ideia é fazer uma "ocupação pacífica" em protesto contra as eleições indiretas e pelo fato do governador eleito para um mandato-tampão, Rogério Rosso (PMDB), ter participado das administrações dos ex-governadores Joaquim Roriz (PSC) e José Roberto Arruda.

Os manifestantes também defendem a intervenção no Distrito Federal, o que, para eles, é a única forma de se sanar os escândalos de corrupção que assolam Brasília desde a operação Caixa de Pandora, que trouxe à tona o chamado Mensalão do DEM.

Para Rodrigo Graça, estudante da Universidade de Brasília que participa do protesto, a eleição de Rosso foi "um tapa na cara". Não reconhecemos a posse", afirmou. "Essa é uma ocupação no lugar que teve desvio de verbas, superfaturamento e é simbólico por ser a próxima Câmara".

O prédio ocupado pelos estudantes fica próximo ao Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal, e vai abrigar a Câmara Legislativa do DF, que vai se mudar do fim da Asa Norte para o novo edifício.

Com reportagem de Severino Motta, iG Brasília

    Leia tudo sobre: brasilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG