Paulo Octávio, vice de Arruda, assume o governo do DF

Com o pedido de licença feito pelo governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), o vice Paulo Octávio (DEM) passa a assumir o governo. Arruda pediu licença do cargo de governador para a Câmara Legislativa nesta quinta-feira, após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decretar sua prisão preventiva.

iG São Paulo |

Arruda se entregou na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, no começo desta noite. Como governador, Arruda tem a prerrogativa de prisão em sala de estado maior, dada a governadores. O benefício concede a Arruda o direito de ficar preso em quartel general e distrito policial.

O nome de Paulo Octávio aparece na investigação da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF), sobre o suposto esquema de corrupção no governo Arruda ¿ chamado de mensalão do DEM.

Perfil

Presidente regional do DEM, Paulo Octávio é dono de um patrimônio milionário e empresário do ramo da construção civil.

Em três anos, o patrimônio do vice-governador, um dos políticos mais ricos do país, deu um salto de pelo menos 60%. Em sua prestação de contas encaminhada à Justiça Eleitoral, em 2006, quando foi candidato a vice na chapa vitoriosa do governador José Roberto Arruda (DEM), ele declarou ter bens avaliados em R$ 323 milhões, o que incluía imóveis em Brasília, participação em concessionárias de veículos, hotéis, emissoras de rádio, além de obras de arte e ações.

(*com informações da Agência Estado e Agência Brasil)

Leia mais sobre Paulo Octávio

    Leia tudo sobre: arrudamensalão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG