Justiça determina reintegração de posse da nova Câmara do Distrito Federal

Em despacho, juiz afirma que a ocupação prejudicará o cronograma de obras do prédio, o que atrasará a mudança do Legislativo

Severino Motta, iG Brasília |

O Tribunal de Justiça determinou a reintegração de posse do prédio que abrigará a Câmara Legislativa do Distrito Federal. O imóvel está ocupado desde quarta-feira por um grupo de manifestantes, em sua maioria estudantes, que protesta contra a eleição indireta de Rogério Rosso (PMDB) ao governo de Brasília.

Em seu despacho, o juiz Marco Antonio da Silva Lemos diz que a ocupação prejudicará o cronograma de obras do novo prédio, o que atrasará a mudança do Legislativo para seu próximo edifício. Determina ainda que oficiais de Justiça sejam enviados, imediatamente, com policiais, para dar cabo à reintegração. Veículos da Polícia Militar já estão nos arredores do prédio.

AE
Manifestantes durante a noite na nova sede da Câmara Legislativa do Distrito Federal

"Determino a expedição de mandado de reintegração de posse, a ser cumprido, imediatamente, por dois oficiais de justiça, com reforço policial, (...) determino  que seja mantida no local força policial até a data da inauguração efetiva", diz o despacho.

Pouco antes da decisão do juiz os cerca de 50 manifestantes que ocupam a Câmara pintavam cartazes de protesto e jogavam futebol num salão do segundo andar do prédio com uma bola de meia.

Ao saber do mandato de reintegração, os manifestantes se reuniram e deram início a uma assembléia para determinar se vão deixar o prédio ou vão manter a ocupação apesar da ordem judicial.

    Leia tudo sobre: brasilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG