Dez candidatos se inscrevem para eleição no Distrito Federal

Dez candidatos se inscreveram nesta quarta-fera para concorrer à eleição indireta do Distrito Federal. A escolha do governador e do vice pelos 23 deputados do DF está marcada para 17 de abril. O eleito cumprirá um mandato até 31 de dezembro.

Reuters |



O DF enfrenta uma grave crise política desde que José Roberto Arruda, que teve seu mandato cassado, foi preso em 11 de fevereiro, envolvido em um suposto esquema de propina.

PV, PCdoB, PSDC, PR, PTB, PRB, PT, PRTB e PMDB, além de PSL e PTN em chapa conjunta, apresentaram candidatura nesta quarta, data-limite para os registro.

Em 26 de março, ato da Mesa Diretora da Câmara Legislativa previu eleições indiretas no DF.

A Mesa Diretora vai se reunir na manhã desta quinta-feira para avaliar se as candidaturas atendem às exigências. A expectativa dos deputados é afastar a possibilidade de intervenção federal no DF com a eleição de um governador para um mandato tampão.

A vacância dos cargos se deu em razão da cassação, pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, do mandato do de Arruda em 18 de março, por desfiliação partidária. À época, o ex-vice-governador Paulo Octávio, já havia renunciado ao cargo, sob forte pressão política.

Até o início da tarde, a candidatura do ex-deputado federal Osório Adriano para governador era dada como certa pelo Democratas, partido que está no centro do escândalo de pagamento de propina.

No entanto, o partido desistiu de concorrer nas eleições indiretas com o objetivo de fortalecer uma candidatura nas eleições diretas de outubro. Outra justificativa para a desistência foi a dificuldade em encontrar um aliado que aceitasse o posto de vice-governador ou que garantisse não ter interesse em disputar o próximo pleito.


Leia mais sobre escândalo no DF .

    Leia tudo sobre: escândalo no df

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG