Deputado voltará à PF para notificar Arruda

O presidente da Câmara Legislativa, Cabo Patrício (PT), determinou ao deputado Batista das Cooperativas (PRP), primeiro-secretário da Casa, que volte à Superintendência da Polícia Federal na segunda-feira para notificar o governador licenciado, José Roberto Arruda (ex-DEM), preso por obstrução da Justiça, do processo de impeachment que corre contra ele. O abertura do processo de impeachment foi aprovada ontem pelo plenário da Câmara.

Agência Estado |

A aprovação foi unânime. Agora, José Roberto Arruda precisa ser notificado para que o prazo de 20 dias que ele tem para apresentar defesa comece a correr. Com a defesa em mãos, o relator do processo, deputado Chico Leite (PT), fará um novo parecer. O texto precisa ser aprovado por uma Comissão Especial e de novo pelo plenário. Até antes desta votação em plenário, o governador afastado pode renunciar para preservar seus direitos políticos.

Hoje, Batista das Cooperativas foi à PF acompanhado do procurador da Câmara, Fernando Nazaré, mas não conseguiu notificar o governador licenciado, que se negou a assinar o documento. Arruda disse ao deputado que só assinaria a notificação se nela estivesse anexado o inquérito do processo. "Ele não vai se defender do que ele não conhece", disse o advogado de Arruda, Nélio Machado.

O deputado poderia, na função de oficial de Justiça enviado pela Câmara Legislativa, intimar o governador afastado mesmo sem que o mesmo tivesse assinado o documento. Isso poderia ocorrer se duas testemunhas assinassem um termo de que Arruda foi notificado, mas se recusou a assinar. Mas, aliados do deputado explicaram que ele achou melhor não notificar o governador à revelia.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG