iG acompanhou os bastidores da prisão do servidor público Antônio Bento da Silva que entregou o bilhete e R$ 200 mil ao jornalista." / iG acompanhou os bastidores da prisão do servidor público Antônio Bento da Silva que entregou o bilhete e R$ 200 mil ao jornalista." /

Deputado confirma Arruda como autor de bilhete, mas nega tentativa de suborno

O deputado Geraldo Naves (DEM-DF) afirmou nesta sexta-feira que o bilhete entregue ao jornalista Edson Sombra foi, de fato, escrito pelo governador José Roberto Arruda (sem partido), mas negou que faça parte de uma tentativa de suborno. O http://ultimosegundo.ig.com.br/escandalodf/2010/02/04/ig+acompanhou+os+bastidores+da+prisao+de+servidor+no+df+9387940.htmliG acompanhou os bastidores da prisão do servidor público Antônio Bento da Silva que entregou o bilhete e R$ 200 mil ao jornalista.

iG São Paulo |

O bilhete foi apresentado por Sombra à Polícia Federal (PF) para comprovar a pressão sofrida para alterar seu depoimento sobre o suposto esquema de distribuição de propina no governo do Distrito Federal e na Câmara Legislativa. No bilhete manuscrito se lê a frase "Quero ajuda" (veja abaixo).

    Reprodução
    Bilhete foi escrito por Arruda, diz Polícia Federal

    Bilhete foi escrito por Arruda, segundo investigações

    Segundo Naves, que admitiu a entrega do bilhete a Sombra em nome do governador em dezembro de 2009, o recado de Arruda tinha o objetivo de tranquilizar o jornalista, que temia uma queda no número de anúncios publicitários e de verba de patrocínio em seu jornal depois do escândalo denunciado pelo ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa, seu amigo.

    O receio de Sombra foi levado ao governador que escreveu o bilhete e o entregou a Naves que hoje ocupa o cargo de presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

    O bilhete é verdadeiro, mas não se trata de suborno. Depois da crise, Sombra teve medo de perder patrocínio. Nunca recebi proposta para subornar alguém, disse Naves.

    No flagrante montado com a PF, Sombra recebeu R$ 200 mil de Antonio Bento, integrante do Conselho Fiscal do Metrô desde 2007 e seu funcionário em um jornal de Brasília. Bento foi preso e levado para a Superintendência da Polícia Federal onde passou a noite. Hoje (5), foi transferido para o Complexo Penitenciário da Papuda. Sombra prestou depoimento e foi liberado.

    * com reportagem de Matheus Leitão e informações da Agência Brasil

    Leia mais sobre: escândalo no DF

      Leia tudo sobre: escândalo no df

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG