Deputada diz que dinheiro de gravação era de Roriz

Mais de três meses depois de estourarem as denúncias da Operação Caixa de Pandora, a deputada distrital Eurides Brito (PMDB) tentou explicar em sua página pessoal a cena em que aparece colocando maços de dinheiro em uma bolsa.

Agência Estado |

Segundo Eurides Brito, a origem do dinheiro era o ex-governador Joaquim Roriz (hoje no PSC), que, na época, preparava campanha para o Senado pelo PMDB.

A assessoria de Roriz nega - diz que a versão é "fantasiosa" e "farsante".

Na página, Eurides Brito afirma ter feito 12 reuniões com lideranças entre maio e junho de 2006. "Seria difícil reunir 200 ou 300 lideranças (...) se não fosse como reunião de confraternização, tipo café-da-manhã, almoço ou galinhada no jantar com grupo musical para animar", explica ela.

A deputada diz ter endereços e nomes dos líderes que organizaram os eventos e afirma que vai apresentá-los como testemunhas.

A deputada distrital diz que, em outro momento, lembrou Roriz do dinheiro das reuniões. "Ele brincou dizendo que a culpa era minha por não ter lembrado a ele e afirmou que no dia seguinte me pagaria", conta Eurides.

"No dia seguinte, ele mandou me dizer para eu passar no Durval e eu passei e recebi. Todos viram eu entrando no gabinete do Durval e depois voltando para fechar a porta."

De acordo com o blog da deputada, os trechos postados são de um "bate-papo" que ela teve com uma repórter de um jornal local.

Perguntada se Roriz confirmaria a sua versão dos fatos, Eurides responde que "se necessário, sim". Ela não pretende renunciar ao cargo.

Leia mais sobre escândalo no DF .

    Leia tudo sobre: escândalo no df

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG