Lula fala ao iG sobre relações com o Congresso

Leia a transcrição do vídeo em que o presidente afirma que há muita gente séria no Congresso

Eduardo Oinegue, Luciano Suassuna e Tales Faria |

"Nós, nesse período todo, nós só tivemos uma votação que, na minha opinião, prejudicou o Brasil que foi a da CPMF. Foi uma votação muito mais por ódio, muito mais na perspectiva de me prejudicar e quem foi prejudicado foi o povo pobre deste País, mas nós aprovamos tudo o que tivemos de aprovar, sabe, obviamente, a gente manda alguma coisa para o Congresso, manda um pônei e sai de lá um camelo e, muitas vezes, se manda um camelo e sai um pônei. Tem hora que o Congresso ajusta pra melhor as coisas nossas. Então, eu acho que foi a favor, sou agradecido. Sou agradecido.

Ulysses Guimarães, vocês conviveram um pouco com Ulysses muito jovens ainda na política, mas Ulysses dizia cada vez que o pessoal quer muita renovação no congresso que venha pior do que o que estava. Eu sempre tenho medo, porque as pessoas começam a achar que o Congresso não é sério e vem trair. É verdade que tem gente que não é séria, mas tem muita gente séria no Congresso.

Acho que uma coisa importante que vai acontecer com a Dilma se ela ganhar as eleições, é que ela vai ter um Senado mais arejado. Não tem importância se a pessoa seja de esquerda e de direita, não tem importância, o maior problema não é lidar com a esquerda ou com a direita, o nosso problema é lidar com gente qualificada, gente que faça um debate político. Entende, o que não pode é o processo de desqualificação que aconteceu no Senado, onde valia tudo. Acho que ela vai ter um Senado mais confortável. A Câmara é sempre muito difícil lidar com a Câmara, porque é muita gente.

O que não pode é hoje na medida de que os partidos não têm uma referência na sua direção, nos seus líderes, vá se criando núcleos de deputados, de senadores, então, você não tem com quem negociar. Como eu passei a minha vida inteira aprendendo a fazer negociação, ou seja, se você tiver interlocutor sério, você pactua e está resolvido o problema. Você não tem que ter medo de dizer: não, eu tive uma aliança com o partido dos companheiros do iG e eles, o partido deles, vão ter o ministério tal.

Não tem que ter vergonha de dizer que isso é uma coalizão e esse partido tem tantos deputados e tem direito a ter uma vaga. De repente se vende para a sociedade a ideia de que isso é promiscuidade. E quando você não faz isso e tenta colocar só gente tua, dizem, “ah porque é só o PT”. É humanamente impossível, seja o PT, o PFL, o PSDB, o PMDB ganhar as eleições, encher de gente deles aqui dentro."

    Leia tudo sobre: eleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG