Veja os cenários da corrida presidencial nos EUA

Barack Obama ficou mais perto de conquistar a vaga do Partido Democrata nas eleições presidenciais dos EUA depois de ter vencido com folga, na terça-feira, as prévias no Estado da Carolina do Norte.

Reuters |

A adversária dele na acirrada corrida, Hillary Clinton, conquistou as prévias de Indiana, mas com uma pequena margem de votos. A pré-candidata, de toda forma, prometeu continuar com sua campanha.

O candidato republicano John McCain já assegurou a vaga de seu partido nas eleições presidenciais de novembro.

Leia abaixo alguns dos cenários possíveis para o futuro próximo:

Democratas

As pressões aumentam para que Hillary saia de forma elegante da disputa com Obama. A magra vitória dela em Indiana pode não ser suficiente para permitir que continue com sua campanha na próxima rodada de prévias, mas os resultados da votação de terça-feira e contas simples de matemática mostram ser cada vez mais difícil para a pré-candidata tornar-se o nome do Partido Democrata nas eleições nacionais.

O Estado da Virgínia Ocidental realiza suas prévias na terça-feira da próxima semana. O Kentucky e o Oregon votam uma semana mais tarde, e Porto Rico deve ir às urnas no dia 1o de junho, para ser seguido por Montana e pela Dakota do Sul, no dia 3. A senadora pelo Estado de Nova York é favorita para vencer no Kentucky, na Virgínia Ocidental e em Porto Rico. Já Obama surge em primeiro lugar nas pesquisas para o Oregon, Montana e a Dakota do Sul.

No entanto, falta dinheiro a Hillary para fazer campanha. A pré-candidata tirou 6,4 milhões de dólares de seu próprio bolso para seguir adiante com seus esforços.

A senadora apostava que vitórias folgadas na terça-feira lhe permitiriam semear dúvidas a respeito da elegibilidade de Obama e conquistar o apoio de alguns dos superdelegados do Partido Democrata -- membros destacados da legenda que escolhem livremente em quem votar na convenção nacional.

Em vez disso, no entanto, Obama, senador pelo Estado de Illinois, venceu com facilidade na Carolina do Norte e perdeu por muito pouco em Indiana, aumentando sua vantagem em relação a Hillary no número de delegados eleitos para a convenção de agosto e no número de votos conquistados nacionalmente durante os quatro meses de prévias.

Nenhum dos dois pré-candidatos elegerá um número suficiente de delegados para garantir sua presença na eleição presidencial, o que significa dizer que caberá aos quase 800 superdelegados democratas fechar a fatura, decidindo quem disputará o cargo mais importante dos EUA em nome do partido.

Muitos estrategistas democratas prevêem que um grande número de superdelegados penderá para o líder da corrida depois das últimas prévias, no dia 3 de junho, determinando o candidato do partido antes mesmo da convenção propriamente dita, marcada para ocorrer em Denver.

Republicanos

John McCain, que conquistou a vaga do Partido Republicano há algum tempo, começou a realizar sua campanha nacional e tenta pautar a agenda dos debates a serem travados com o vencedor da disputa entre os democratas.

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG