Universidade investe mais de US$ 3 mi para sediar debate

HEMPSTEAD (NY) - Investimentos de mais de US$ 3 milhões, mais de quatro mil pessoas envolvidas e o campus de uma universidade fechado por uma semana. Receber um debate presidencial nos Estados Unidos não é tarefa fácil. A reportagem do iG nos Estados Unidos conversou nesta segunda-feira com Melissa Connelly, vice-presidente de relações públicas da Universidade de Hofstra, local do último confronto entre John McCain e Barack Obama antes da eleição.

Leandro Meireles Pinto, repórter do iG nos EUA |

"Foi um ano de planejamento e trabalho", afirmou Melissa Connelly. "Nós gastamos pouco mais de US$ 3 milhões de dólares, sendo que parte disso é a taxa que pagamos para a Comissão de Debates Presidenciais", explicou Melissa.

Assista à entrevista completa abaixo (em inglês):


A universidade teve que investir em infra-estrutura para oferecer comodidade e conexão para os mais de 3 mil jornalistas de 50 países credenciados para acompanhar o debate. "Com 3.200 jornalistas tentando enviar suas histórias simultaneamente, tivemos que construir uma nova rede de internet, dar atenção para o transporte, a segurança", disse Melissa.

Sobre a segurança durante o evento, Melissa afirma que o Serviço Secreto norte-americano faz todo o trabalho, que é sigiloso. "A universidade só dá a estrutura e o apoio operacional", explicou.

Segundo a vice-presidente de relações públicas da Universidade de Hofstra, além da rede de internet, a instituição também teve que reformular seus estacionamentos para receber os ônibus e caminhões das TVs.


Caminhões das TVs na Universidade de Hofstra

"Evento único"

Apesar dos gastos e de toda a restrição aos alunos no campus, Melissa Connelly afirma que "valeu muito a pena" ser a sede do debate. "Nós podemos mostrar ao mundo o nosso campus, colocar o foco em nossos estudantes. É um evento único, que poucas pessoas têm a oportunidade de presenciar", disse.

Além disso, a universidade também espera que, com a exposição nacional e internacional, o número de inscrições em seu curso aumente consideravelmente. Anualmente, 20 mil estudantes buscam as 1.650 vagas oferecidas pela universidade, que fica no Estado de Nova York.

Apesar de o debate ser uma experiência única em Hofstra, poucos alunos irão presenciar o confronto entre Obama e McCain pessoalmente. Dois terços dos convites ficaram com os partidos dos candidatos e o resto ficou com a Comissão de Debates Presidenciais, que repassou uma parcela à universidade. Dos 6.800 alunos que se inscreveram no sorteio dos ingressos, apenas 200 conseguirão o acesso.

O último debate entre Barack Obama e John McCain acontece nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília) e você acompanha tudo o que acontece nos bastidores e durante o debate aqui no Último Segundo .

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG