União democrata e críticas a Bush marcam 2º dia em Denver

DENVER - A busca pela união do partido Democrata e as fortes críticas contra o governo Bush e o candidato republicano John McCain marcaram o segundo dia da Convenção Democrata em Denver, no Colorado.

Redação com agências internacionais |


Clique para ver as imagens do 2º dia de Convenção Democrata em Denver

Hillary Clinton fez o discurso mais esperado da noite , no qual conclamou seus apoiadores a votarem em Obama porque os dois estão "no mesmo time".

"Barack Obama é meu candidato e será nosso presidente", disse Clinton, em meio aos aplausos da multidão democrata que lotou o Pepsi Center. "Não importa se votaram em mim ou em Barack nas primárias, chegou o momento de nos unirmos, como um só partido, com o único objetivo" de eleger Obama presidente dos Estados Unidos.

A ex-primeira-dama, que manteve uma ferrenha disputa com Obama durante as primárias do Partido Democrata, destacou que os americanos "não suportaram os últimos oito anos" de governo do presidente George W. Bush para sofrer por mais quatro anos com a "liderança fracassada" do Partido Republicano.

Leia mais sobre o discurso de Hillary Clinton


Hillary discursou para mais de 20 mil pessoas em Denver / AP

Passado e futuro

Antes de Hillary subir ao palco, o ex-governador da Virgínia Mark Warner fez um discurso mais técnico, apontando as falhas na política econômica do governo Bush.

"Estas eleições não são para escolher entre o liberal e o conservador, entre a esquerda e a direita. São para escolher entre o futuro e o passado", afirmou.


"Precisamos de um presidente que entenda o mundo de hoje, o futuro que queremos e a mudança que necessitamos. Precisamos de Barack Obama", disse Warner.

Leia mais sobre o discurso de Mark Warner


Mark Warner, ex-governador da Virgínia, discursa em Denver / AP

Críticas a Bush e McCain

Os maiores ataques contra o governo Bush e John McCain vieram no final da tarde de terça-feira, quando o  congressista Dennis Kucinich, que representa a ala esquerda dos democratas, conseguiu levantar a platéia que estava no Pepsi Center.

"Acordem, Estados Unidos (...) Se existissem os Jogos Olímpicos para o engano, a má administração e o desvio, esta administração ficaria com o ouro e bateria o recorde mundial, pela violação do direito nacional e internacional", disse Kucinich.

"Entramos no Iraque pelo petróleo. As companhias petrolíferas querem mais. Uma guerra contra o Irã significará gasolina a US$ 10 por galão", disse.

Leia mais sobre o discurso de Dennis Kucinich


Kucinich animou a platéia com discurso agressivo contra os republicanos / AP

Leia também:

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG