Sarah Palin vítima de pegadinha: recebe telefonema de um falso Sarkozy

A candidata à vice-presidência dos Estados Unidos, Sarah Palin, foi vítima de uma pegadinha neste sábado feita por um comediante canadense de origem francesa, que telefonou para ela se fazendo passar pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy. Mas, logo, Palin se deu conta da história.

AFP |

O grupo de Quebec "Justiciers masqués" ("justiceiros mascarados"), que teve outras personalidades como alvo no passado, pôs a conversa com a candidata em sua página web www.justiciers.tv.

Numa gravação, pode-se ouvir como Sarah Palin recebeu emocionada, a princípio, o telefonema do falso Sarkozy.

"É tão bom ouvi-lo, obrigada por nos telefonar (...) Nós o respeitamos muito; John McCain e eu o amamos!", disse Palin que não parecia entender a "pegadinha", apesar do sotaque particularmente forte de Sarkozy e de seus comentários escandalosos.

O comediante Sebastien Trudel disse à governadora do Alasca que acompanha de perto as eleições americanas junto com seu assessor em temas americanos Johnny Hallyday - que, na realidade, é um famoso cantor francês.

Quando o falso presidente disse a Palin que sua esposa Carla Bruni era "quente na cama", a governadora deu uma risada, para logo felicitá-lo por sua "bela família".

Palin disse ao comediante que desejava dar continuidade às relações com Sarkozy se chegar à Casa Branca. "Poderemos ir caçar, juntos."

Trudel respondeu: "Adoro matar animais, tirar vidas, é tão divertido!", recebendo em troca outra risada de Palin.

    Leia tudo sobre: eleições dos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG