Pesquisa mostra grande indecisão de latinos em eleições nos EUA

Ainda há um significativo número de latinos nos Estados Unidos que não decidiram em quem votar na eleição presidencial de novembro e que podem se inclinar por qualquer um dos dois candidatos, segundo uma pesquisa divulgada nesta terça-feira.

EFE |


A enquete da Associação Nacional de Funcionários Latinos Eleitos e Nomeados (Naleo), que mostra as tendências em estados decisivos como Colorado, Flórida, Novo México e Nevada, também prevê que os latinos participarão do pleito de novembro em uma porcentagem muito superior frente às últimas eleições.

"Nos estados-chave, os latinos estão prontos para votar em grande número e uma significativa quantidade ainda pode ser persuadida. Subestimar o voto latino pode ser desastroso para qualquer partido", destacou Arturo Vargas, diretor-executivo da Naleo, em comunicado.

A análise revela um forte apoio latino ao candidato democrata, Barack Obama, nos estados de Colorado, Novo México e Nevada.

Na Flórida, o republicano John McCain recebe 38% dos votos latinos decididos e Obama 35%, o que tecnicamente é um empate, assinala o relatório.

Um em cada dez eleitores latinos na Flórida ainda está indeciso e quase 15% dos favoráveis a algum dos dois candidatos considera seu respaldo "não muito forte".

"Na medida em que o mapa eleitoral toma forma, é cada vez mais claro que o voto latino pode ser decisivo", diz Vargas, que assinalou que há um grande entusiasmo em participar do pleito entre os hispânicos registrados nos quatro estados indagados.

Os eleitores que apóiam com certeza McCain no Colorado são 15%, enquanto os que fazem o mesmo sobre o Obama representam 63%.

No Novo México, 20% se inclinam com segurança pelo candidato republicano e 61% pelo democrata, enquanto em Nevada se mantém a tendência de 14% e 55%, respectivamente.

Segundo o relatório, cerca de 90% dos procurados pensam em votar no dia da eleição, o que nos EUA não é obrigatório.

A pesquisa entrevistou por telefone 1.600 latinos registrados para votar nos quatro estados mencionados e tem margem de erro de 4,7%.

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG