mudança de Obama - Eleições nos EUA - iG" /

Palin aceita indicação e questiona mudança de Obama

A governadora do Alasca, Sarah Palin, foi indicada e aceitou formalmente nesta quarta-feira concorrer a vice-presidência dos Estados Unidos na chapa do republicano John McCain, em um discurso no qual criticou duramente a proposta de mudança do democrata Barack Obama.

AFP |

Palin foi recebida com muitos aplausos pelos delegados reunidos em St. Paul (Minnesota) para a Convenção Republicana, que indicará McCain como candidato a presidente dos EUA.

"Ficarei honrada em aceitar a indicação à vice-presidência" dos Estados Unidos, disse Palin após quase dois minutos de aplausos de uma platéia em pé no Xcel Energy Center, um estádio de hockey modificado para a Convenção.

Em seguida, Palin elogiou a trajetória militar de McCain e disse: "Como mãe de um destes soldados (no Iraque), este é exatamente o tipo de homem que quero para comandante-em-chefe". Um dos filhos de Palin é militar e será enviado em breve ao Iraque.

A vice republicana atacou Obama afirmando que "na política, há candidatos que usam a mudança para promover sua carreira. E há outros, como John McCain, que utilizam sua carreira para promover a mudança (em uma referência ao mote de campanha de Obama: 'change')".

Após se definir "como uma mãe que acompanha os filhos ao (jogo de) hockey", Palin rebateu as críticas da imprensa e dos democratas sobre sua falta de experiência, destacando que antes de se tornar "governadora do grande estado do Alasca", foi prefeita de sua cidade natal.

"Nossos adversários parecem desprezar esta experiência (...), mas o trabalho de um prefeito de uma cidade pequena é como o de um organizador comunitário, com a diferença de que você tem uma série de responsabilidades", disse Palin, em referência a Obama, que trabalhou como organizador comunitário em Chigado depois de se formar em Direito.

Em relação às críticas da imprensa sobre sua exposição, Palin afirmou que não está indo a Washington "em busca de suas opiniões favoráveis - estou indo a Washington para servir ao povo deste país".

Palin defendeu a ampliação das extrações de petróleo e gás e disse que "nossos adversários repetem, sempre, que isto não vai resolver todos os problemas energéticos (...) como se não soubéssemos. Mas o fato das extrações não resolverem o problema, não é uma desculpa para não fazerem nada".

A candidata a vice prometeu construir "mais oleodutos e centrais nucleares" e disse que vai promover o desenvolvimento de energias renováveis, mas não explicou como.

Ao final do discurso, McCain fez uma aparição de surpresa para saudar sua companheira de chapa: "Não acreditam que fiz a escolha correta para a próxima vice-presidente?" - perguntou.

"Que família linda!" - exclamou McCain ao lado de Palin, do marido da candidata, de seus cinco filhos e do namorado da filha de 17 anos, grávida de cinco meses.

O porta-voz de Obama, Bill Burton, lamentou que o discurso de Palin tenha sido escrito "pelo mesmo redator de discursos de George Bush, e soa exatamente como os mesmos ataques partidários e divisores que temos escutado da boca de George Bush nos últimos oito anos".

"Se a governadora Palin e John McCain querem definir 'mudança' como votar com George Bush em 90% das vezes, é sua opção, mas não pensamos que o povo americano esteja disposto a encarar 10% como mudança".

Leia também:

Leia mais sobre: Eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG