Obama visita avó doente em viagem melancólica ao Havaí

Por John Whitesides HONOLULU (Reuters) - O candidato do Partido Democrata à Presidência dos EUA, Barack Obama, afastou-se dos compromissos de campanha para ver a avó doente no Havaí, na sexta-feira, realizando uma viagem melancólica que talvez seja sua última visita à mulher que ajudou a criá-lo.

Reuters |

Depois de dez horas de vôo de Indiana para o Havaí, na noite de quinta-feira, Obama saiu direto do avião para ficar ao lado de Madelyn Dunham, 85, no apartamento de Honolulu onde ele morou na adolescência.

O candidato regressou ao apartamento na manhã de sexta-feira. Obama decidiu vê-la menos de duas semanas antes da eleição de 4 de novembro, temendo que, se não fizesse isso agora, talvez não o fizesse nunca.

"Eu quero dar-lhe um beijo e um abraço", afirmou Obama, antes de sair de Indiana, ao programa "Good Morning America" levado ao ar na sexta-feira pelo canal ABC News. "Não quero entrar em detalhes, mas ela está gravemente doente."

A mulher que ele chama de "Toot" - abreviação para "tutu", a palavra havaiana que significa avó - começou a participar da criação de Obama quando este tinha 10 anos de idade, época na qual a mãe do candidato trabalhava na Indonésia.

O democrata costuma referir-se a sua avó nos discursos que profere. "Ela tem sido, de fato, um dos pilares da minha vida", afirmou o candidato ao canal ABC, acrescentando que Dunham havia recebido um grande número de flores, telefonemas e e-mails desde que a notícia sobre a doença dela começou a circular.

Recentemente, a avó de Obama quebrou o quadril e, segundo Obama, "ela tinha outros problemas que estavam piorando. "Nós não tínhamos certeza, e eu ainda não tenho certeza, sobre se ela conseguirá sobreviver até o Dia da Eleição. Todos estamos rezando e esperamos que ela consiga", afirmou o candidato.

O democrata disse não querer repetir o erro cometido com sua mãe, que morreu de câncer antes que ele pudesse estar ao lado dela.

Obama encontrou-se com sua meia-irmã, que mora no Havaí e que está cuidando de Dunham, no apartamento, na quinta-feira à noite. Uma pequena multidão olhava para o local do outro lado da rua, em meio à qual uma mulher com um cartaz escrito a mão, no qual se lia: "Boa Sorte aos Obama!".

O candidato, senador pelo Estado de Illinois, que atualmente lidera as pesquisas nacionais na disputa contra o republicano John McCain, a 11 dias do pleito presidencial, abreviou sua caminhada pelo bairro de sua adolescência, na sexta-feira, quando um pequeno grupo de jornalistas saiu correndo atrás dele.

Obama caminhou cerca de dois quarteirões antes de os repórteres alcançarem-no. Abatido e vestindo uma camisa preta, calças jeans, sandálias e óculos de sol, Obama entrou em um carro do Serviço Secreto e voltou para o bloco de apartamentos.

O candidato voará de volta na sexta-feira à noite para Reno, Nevada, onde pretende retomar os compromissos de campanha na manhã do dia seguinte.

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG