Obama testará promessas em reunião com assessores econômicos

CHICAGO - O presidente eleito dos Estados Unidos Barack Obama verá suas promessas de campanha colocadas a teste nesta sexta-feira quando se reunir com assessores econômicos para discutir sua transição para a Casa Branca. O democrata também concederá sua primeira entrevista coletiva como presidente eleito.

Redação com agências internacionais |

Após dois dias seguidos de pesadas perdas em Wall Street, para uma queda de cerca de 10% desde a eleição de terça-feira, Obama buscará conselhos de economistas, empresários e políticos sobre como lidar com a pior crise econômica do país desde a Grande Depressão.

Obama, que conquistou uma vitória histórica na eleição de terça-feira em parte por conta de sua promessa de revitalizar a economia dos EUA, indicou um conselho consultivo de 17 pessoas para a transição a fim de ajudá-lo a decidir quem colocar no gabinete e como implementar as promessas de campanha.

O conselho inclui os ex-secretários de Tesouro Robert Rubin e Lawrence Summers, o ex-secretário de Trabalho Robert Reich, o chairman do Google Eric Schmidt, o ex-chairman do Federal Reserve Paul Volcker e o bilionário Warren Buffett.

Após a reunião, às 17h30 (horário de Brasília), Obama falará à imprensa pela primeira vez desde a histórica vitória eleitoral da terça-feira, que o tornará o primeiro negro presidente dos Estados Unidos quando tomar posse em 20 de janeiro.

Reunião

Além da economia, Obama deve enfrentar perguntas em outras áreas, como quem indicará para postos-chave do gabinete e outros aspectos da transição.

O mercado acompanha de perto a escolha de Obama para secretário do Tesouro. Entre os principais candidatos para o posto estão Timothy Geithner, Summers e Volcker.

O novo chefe do Tesouro dos EUA será responsável por gerenciar o programa de resgate econômico de 700 bilhões de dólares e a reforma regulatória necessária para evitar uma repetição da crise atual.

Na quinta-feira, o deputado americano Rahm Emanuel aceitou o convite de Obama para assumir o cargo de chefe de gabinete da administração democrata.

Rahm Emanuel será chefe de gabinete de Obama

Rahm Emanuel, futuro chefe de gabinete de Obama / AP

Republicanos

Há também especulações de que Obama poderá incluir republicanos em sua administração, como o atual secretário de Defesa, Robert Gates.

O correspondente da BBC em Chicago Kevin Connolly disse que o cargo de porta-voz da Casa Branca deverá ser ocupado por Robert Gibbs, que auxiliou ativamente na campanha do democrata.

George W. Bush disse que vai se encontrar no início da semana que vem com Barack Obama para discutir temas como a crise financeira e a guerra do Iraque.

Em um pronunciamento aos funcionários da Casa Branca na quinta-feira, Bush disse que pediria às autoridades do governo "que informem a equipe de Obama sobre questões políticas, desde os problemas com o setor financeiro à guerra do Iraque".

"Eu espero discutir estas questões com o presidente eleito na semana que vem", disse Bush.

Na quarta-feira, o presidente parabenizou Obama por sua "vitória impressionante" e prometeu "uma transição suave".

Leia também:

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG