Obama e McCain criticam as cifras de desemprego nos EUA

Os candidatos Barack Obama e John McCain criticaram nesta sexta-feira as novas cifras do desemprego: o democrata lamentou os nove meses seguidos de perdas de vagas de trabalho e o republicano admitiu que a economia vai por um mau caminho.

AFP |

"Hoje os americanos despertaram com a triste notícia de que perderam 159.000 empregos só no mês passado, fazendo de setembro o nono mês consecutivo de perdas de empregos", afirmou Obama en un comunicado.

"Hoje, o anúncio de 159.000 empregos perdidos confirma que os trabalhadores da América sabem há meses: a economia de nossa nação está no mau caminho. É imperativo que o Congresso atue de imediato para resolver a crise financeira, proteger os contribuintes e fazer bom uso de seus dólares. Mas devemos fazer mais", afirmou, por sua vez, McCain.

Segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, a economia americana perdeu 159.000 empregos em setembro, depois de 73.000 em agosto, enquanto a taxa de desemprego foi de 6,1% da população ativa, o maior nível em cinco anos.

A taxa de desemprego está dentro das previsões dos analistas, mas o número de empregos perdidos é bem superior às expectativas, que ficavam em torno de 105.000.

Os números não levam em consideração os efeitos do furacão Ike, que afetou o sul dos Estados Unidos em meados de setembro.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG