Obama e Hillary viram a página e proclamam a união dos democratas

Hillary Clinton e Barack Obama chegaram juntos nesta sexta-feira a uma pequena cidade de nome simbólico, Unity (unidade), no Estado de New Hampshire, deixando para trás a luta acirrada que travaram nas primárias de seu partido. A escolha do local para o comício é cercada de simbolismo - a começar pelo nome da pequena cidade, que significa unidade.

Redação com agências internacionais |

Acrescente-se a isso o fato de que os dois ex-rivais terminaram a disputa empatados em Unity, tendo conquistado 107 votos cada um. A primária de New Hampshire, realizada em janeiro, foi vencida por Hillary.

O lema do encontro é "Unam-se para a mudança".

Esta é o primeiro comício da ex-primeira-dama e do senador do Illinois, depois que, em 3 de junho, Obama conquistou a indicação democrata.

Durante o comício, Obama comentou sobre o nome da cidade. É adequado que se encontremos em um lugar chamado Unity porque a verdade é que a união é a única maneira que podemos resolver os desafios desse país. Hoje, olhamos para os votos dados aqui na neve de janeiro não como 107 para Hillary e 107 para mim, mas como 214 votos para os EUA.

"Olá, Unity," disse Hillary aos habitanes reunidos para recebê-los. "Unity não é apenas um lugar bonito, como podemos ver, também é um belo sentimento", acresentou, fazendo um jogo de palavras com o nome da cidade.

"Estou certa que o que começamos aqui, neste lugar de 'unidade', terminará no Capitólio, quando Barack Obama assumir o cargo como nosso novo presidente".

Podemos ter começado em caminhos separado, mas hoje nossos corações têm o mesmo destino: eleger Barack Obama como o próximo presidente dos EUA, disse Hillary no comício.

Elogios a Hillary

Obama, por sua vez, elogiou a senadora de Nova York por ajudar a trazer para esse país um novo e melhor dia.

Obama, afirmou que ele, os democratas e o povo americano precisam contar com a ajuda de Hillary e Bill Clinton para "realizar as mudanças que desejamos introduzir no país".

"Precisamos deles, realmente precisamos deles", insistiu. "Não apenas minha equipe de campanha, como também todos os americanos precisam de sua atitude e sua visão, assim como sua sabedoria nos próximos meses e anos porque é assim que vamos dar unidade ao Partido Democrata, e é assim que vamos dar unidade aos Estados Unidos, e é assim que vamos contribuir para o sonho americano em todos os lugares e em todos os estados deste grande país que amamos", acrescentou.

Durante 16 meses, a senadora Clinton e eu dividimos esse palco como rivais. Mas hoje, não podia estar mais feliz e honrado, disse Obama. Aprendi com ela como candidato, ela é demais! Esse é o ponto que estou tentando explicar, ele brincou.

O virtual candidato democrata também comentou a tensão que os dois enfrentaram durante as primárias.

Eu não acredito que uma eleição possa apagar todas as atitudes imaturas que ainda lutamos para superar. E eu sei que houve momentos nesses 16 meses em que essas atitudes transpareceram, ele disse. Mas também sei que o apesar dessa campanha ter nos mostrado quão longe fomos, também provou o progresso que fizemos.

Simpatizantes animados

Os partidários de Obama se mostraram exultantes. "Obama representará uma grande mudança para os Estados Unidos. Acho que é um sopro de ar fresco", afirmou Mary Beth Webb, que veio de Newbury, Vermont com seu filho de 11 anos.

"Ele fala o que todos os americanos querem ouvir, que é mudança", acrescentou Anne Wilson, de Craftsbury, Vermont.

"É tão apaixonante, nunca havíamos vivido uma coisa como essa", disse Mary Hall, tesoureira dessa cidade de 1.100 moradores... "e mais ainda, se você contar todas as vacas", brincou seu marido Ken.

Véspera do comício

Na quinta-feira, Hillary e Obama se reuniram com doadores, em Washington, com grande discrição.

Na quarta-feira, Obama havia explicado que contava com a ex-primeira-dama para fazer campanha em seu nome. "Ela pode ser extraordinariamente eficaz", havia dito durante uma entrevista coletiva à imprensa em Chicago. "Evidentemente estaremos limitados pela falta de tempo, mas fico feliz em realizar uma campanha vigorosa com ela".

A senadora Clinton reiterou na véspera todo seu apoio ao candidato Obama. Dirigindo-se aos líderes latinos, a ex-primeira-dama disse: "muita coisa está em jogo, todos nós temos que estar unidos pelos ideais e valores nos quais acreditamos".

"Creio firmemente que a melhor forma de seguir nesta luta é eleger Barack Obama como nosso presidente nas eleições de novembro", disse à Associação Nacional de Funcionários Latinos Eleitos e Designados (NALEO, siglas em inglês).

Barack Obama, por sua vez, anunciou que doará dinheiro para ajudar sua ex-adversária a pagar suas dívidas de campanha.

Após uma reunião com doadores de Hillary, a imprensa presente ao encontro informou que Obama ofereceu pessoalmente uma contribuição de 2.300 dólares - o máximo autorizado - para ajudar a senadora a pagar suas dívidas, e incentivou seus partidários a fazer o mesmo.

(*Com informações da agência AFP, CNN e da BBC Brasil)

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG