Obama diz que se encontrará com Zapatero se for eleito

Ao contrário de seu adversário republicano John McCain, o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, se declarou disposto a se encontrar com o chefe do governo espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero.

AFP |


Questionado domingo à noite por uma rádio de língua espanhola de Miami (Flórida, sudeste dos EUA) sobre se aceitaria se encontrar com Zapatero depois de uma eventual eleição à Casa Branca, Obama respondeu: "Claro que sim".

"A Espanha é um país aliado da Otan, e o fato de o senador McCain ter emitido a possibilidade de não se encontrar com Zapatero significa, na minha opinião, que ele pretende continuar com a política de (o vice-presidente) Dick Cheney, que quer impor (a seus aliados) a política externa dos Estados Unidos, em vez de tentar construir alianças. É um erro", disse Obama à emissora Union Radio.

Questionado na semana passada pela mesma rádio, McCain se recusou a responder diretamente à pergunta sobre um eventual encontro com Zapatero, parecendo confundir a Espanha com um país latino-americano.

Os republicanos nunca perdoaram ao chefe de governo da Espanha por ter retirado o contingente espanhol do Iraque, em 2004. Ao contrário de seu predecessor, o conservador José Maria Aznar, o socialista Zapatero nunca foi recebido pelo presidente George W. Bush na Casa Branca.

Na entrevista concedida à Union Radio, Obama também se disse pronto para se encontrar com todos os dirigentes latino-americanos, inclusive com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Ele prometeu dar mais atenção que a administração republicana à América Latina, se for eleito.

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG