Obama ataca McCain por caos econômico

O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, disse nesta quinta-feira que o fervor liberal apoiado por seu rival republicano, John McCain, levou a economia à beira do desastre, e pediu ao Congresso que aprove a nova versão do plano de socorro financeiro.

AFP |

McCain voltou na noite de quarta-feira para sua casa, logo depois da votação no Senado que aprovou o plano de resgate financeiro.

Obama, por sua vez, embarcou na noite de quarta para Grand Rapids (Michigan, norte), onde nesta quinta-feira declarou para cerca de 16.000 eleitores que "os democratas e republicanos da Câmara dos Representantes precisam atuar como fez o Senado esta noite (quarta-feira) e fazer o certo para este país".

"Se os mercados financeiros entrarem em colapso e não houver empréstimos disponíveis, os negócios, grandes e pequenos, seguirão a tendência. São seus trabalhos, suas poupanças, sua capacidade de lutar por seus sonhos para seus filhos que estão em perigo", afirmou o senador por Illinois.

Obama falou ainda sobre seus planos de estímulo à alquebrada indústria automobilística dos Estados Unidos, que inclui subsídios e diminuição de impostos para a produção de veículos não poluentes, parte de seu programa para criar novos empregos em território americano.

O candidato democrata disse ser necessário criar um plano de estímulo econômico para acompanhar o de resgate financeiro, e culpou a falta de regulação sustentada por McCain e pelo Partido Republicano pela pior crise financeira nos Estados Unidos desde a Grande Depressão, nos anos 30.

"Nos últimos dias, (McCain) falou em jogar duro com Wall Street, mas nas últimas décadas ele combateu as regulações que poderiam ter impedido este caos", declarou.

"A verdade é que a filosofia de meu rival não é apenas desvairada, mas revela quão fora da realidade ele está", continuou Obama.

Depois de algumas entrevistas na televisão, McCain também voltará a viajar. Ele é esperado em Denver (Colorado, oeste), onde terá uma reunião no fim da tarde.

Ao chegar na manhã desta quinta-feira a seu quartel-general, localizado próximo a sua casa em Arlington, McCain desceu do carro sem fazer gesto algum ou mesmo olhar para os jornalistas.

Os dois adversários na corrida presidencial, que culminará com o pleito do dia 4 de novembro, votaram a favor do plano de resgate dos bancos, que foi aprovado na noite de quarta-feira pelo Senado por 74 votos a 25. A proposta precisa passar agora pela Câmara dos Representantes, que rejeitou a versão anterior do plano na segunda-feira.

De acordo com as últimas pesquisas de intenção de voto, Obama mantém vantagem sobre McCain.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG