WASHINGTON - O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, aparecerá, nesta quinta-feira, em horário de máxima audiência no canal de televisão Fox News, vetado por seus correligionários durante as primárias por considerarem que a cadeia apóia os republicanos. A aparição de Obama na cadeia do magnata australiano Rupert Murdoch ocorre na mesma noite em que seu adversário republicano, John McCain, aceita a candidatura do partido à Presidência durante a convenção de St. Paul (Minnesota).

O comparecimento de Obama no canal conservador parece reduzir as asperezas entre a "Fox" e os democratas e ocorre, segundo se soube recentemente, após um encontro secreto realizado há agora três meses entre Obama, Murdoch e o presidente da emissora, Roger Ailes, em um hotel de Nova York.

Obama tinha recusado vários convites da "Fox" para aparecer na cadeia.

Segundo um artigo publicado na quarta-feira pelo jornal "The Washington Post", Ailes buscou reduzir a tensão ao prometer que a emissora se comprometia a ser "justa" com Obama, mas não demais.

Ailes disse ao "Washington Post" que, durante o encontro, o candidato democrata tentou garantir que receberia um tratamento justo por parte do canal "Fox News".

"Senador, foi o senhor quem nos boicotou", diz ter respondido Ailes, ao que o executivo teria acrescentado: "Não fomos nós que boicotamos ou fizemos represálias por seu boicote".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.