McCain favoreceu acordo que ajudou arrecadador, diz jornal

WASHINGTON - O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, empenhou-se pela autorização para que um fazendeiro do Arizona trocasse um terreno remoto por uma gleba pública, pronta para a incorporação imobiliária --isso pode ter beneficiado financeiramente um arrecadador de suas campanhas eleitorais, disse o jornal The Washington Post na sexta-feira.

Reuters |

Inicialmente relutante em apoiar a troca de terras, McCain, que representa o Arizona no Senado, tornou-se essencial para aprovar a medida no Congresso. De acordo com o Post, isso aconteceu depois que o fazendeiro Fred Ruskin e a empresa Yavapai Ranch Limited Partnership contrataram lobistas --entre os quais apoiadores de McCain.

Quando o projeto foi aprovado, em novembro de 2005, Ruskin encomendou a construção de até 12 mil casas à SunCor Development, uma incorporadora de Tempe, Arizona, dirigida por Steven Betts, tradicional seguidor de McCain, que já arrecadou mais de 100 mil dólares para o candidato, disse o jornal.

A Audubon Society disse que essa foi a maior troca de terras da história do Arizona, envolvendo mais de 22,3 mil hectares --o que incluía um raro trecho de mata no deserto, habitat da antilocapra (espécie de antílope).

Ambientalistas do Arizona se insurgiram com o acordo na época da sua proposição, em 2002, em parte por ter passado pelo Congresso em vez de ser discutido em algum processo que permitisse mais participação dos cidadãos, disse o Post.

Embora o projeto exigisse que os terrenos trocados tivessem igual valor, uma autoridade florestal federal afirmou na época a uma comissão parlamentar que 'o poder público não receberia o valor justo'. Uma avaliação formal ainda não começou.

Um funcionário municipal contrário ao acordo disse ao Post que há nove anos terras da mesma gleba Yavapai Ranch foram vendidas a cerca de 5.000 dólares por hectare, enquanto um bom terreno comercial perto da área a ser urbanizada pode valer até 60 vezes mais.

Betts disse ao jornal que não há 'absolutamente nenhuma' conexão entre suas contribuição às campanhas de McCain e o acordo de troca de terras. Ele afirmou que a SunCor só foi contratada depois da aprovação parlamentar, embora sua possível participação já tivesse sido informalmente discutida de antemão.

'Em momento algum durante a consideração desse projeto houve qualquer envolvimento por parte de funcionários da SunCor', disse Brian Rogers, assessor de imprensa de McCain, em resposta por escrito ao Post.

O jornal disse que vários doadores de McCain, entre eles Betts, teriam se beneficiado de trocas de glebas promovidas por McCain. Em 1994, o senador ajudou um lobista que trabalhava para a incorporadora Del Webb, interessada num terreno na região de Las Vegas, segundo dados do Centro para a Integridade Pública citados pelo Post.

Saiba mais sobre: Eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG