McCain e Huckabee evitam falar sobre formar chapa nas eleições

LITTLE ROCK, EUA - O candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, John McCain, e seu ex-rival de legenda Mike Huckabee, que fizeram campanha juntos na sexta-feira, evitaram responder às perguntas sobre se o último poderia ser parceiro de chapa do primeiro na eleição nacional de novembro.

Reuters |

Huckabee, ex-governador do Arkansas, continuou disputando a vaga de candidato do Partido Republicano, mesmo depois de ter ficado claro que McCain venceria a corrida. A retirada ocorreu somente quando o agora candidato elegeu um número suficiente de delegados, em março.

Os dois, no entanto, criaram uma relação de amizade -- em parte devido às longas conversas que tiveram, enquanto aguardavam para responder perguntas durante demorados debates realizados pelos presidenciáveis republicanos.

McCain vê em Huckabee um político ágil e espirituoso, além de apreciar a capacidade dele de atrair os republicanos mais conservadores, que mantêm reservas em relação ao candidato do partido.

O ex-governador descreveu o cargo de vice-presidente como um que ninguém poderia recusar, mas também um para o qual não esperava ser chamado. Isso, porém, não impediu ninguém de especular a respeito da possibilidade de os dois dividirem a mesma chapa.

McCain, quando questionado sobre se Huckabee seria seu parceiro na corrida presidencial, respondeu ter começado agora o processo de busca por esse nome e não quis fazer comentários sobre as chances do ex-governador.

'Se a gente falar em nomes, rapidamente a privacidade dessas pessoas será invadida,' afirmou.

O candidato promete escolher alguém antes da convenção do Partido Republicano que confirmará oficialmente o nome dele para participar da corrida presidencial, no começo de setembro.

Huckabee disse não estar mexendo os pauzinhos para conseguir a vaga.

'O principal é garantir que o senador McCain seja eleito', afirmou. 'Esse é o mais importante para todos os republicanos que se importam com o futuro do país', disse o ex-governador.

A sexta-feira foi o segundo dia consecutivo em que McCain ficou cara a cara com um potencial parceiro de chapa. Em Nova Orleans, na quinta-feira, o senador apareceu ao lado do governador da Lousiana, Bobby Jindal, a quem McCain descreveu como 'um membro da próxima geração de líderes (dos EUA)'.

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG