McCain desiste no importante estado de Michigan

WASHINGTON - A campanha do candidato republicano à Casa Branca, John McCain, jogou a toalha em Michigan, um dos 12 Estados considerados decisivos para os resultados das eleições presidenciais de novembro, segundo fontes do partido.

EFE |

"Disseram que vão para outros Estados", afirmou em declarações à imprensa Bill Nowling, porta-voz do Partido Republicano de Michigan.

A campanha do senador pelo Arizona está retirando os anúncios televisivos em Michigan para se concentrar em outros Estados cruciais e McCain cancelou um ato previsto para a próxima semana na região.

Os jornais "The New York Times" e "The Wall Street Journal", e a revista "Politico" disseram ter confirmado a notícia com fontes republicanas inteiradas da situação.

Michigan tinha sido um dos principais objetivos de McCain por dois motivos.

O primeiro tem a ver com as supostas dificuldades do candidato presidencial democrata, Barack Obama, em atingir a classe trabalhadora, que é majoritária nesse Estado.

A isso se soma o fato de que os democratas não realizaram eleições primárias em Michigan, depois de o Estado desafiar as regras do partido e organizar o pleito antes do permitido pela legenda.

Fontes consultadas pelo "New York Times" disseram que as enquetes mostram que Obama acumula uma cômoda vantagem nesse Estado e que, por isso, não faria sentido seguir gastando fundos ou tempo na região.

O site Real Clear Politics , que elabora uma média das várias enquetes, mostra que Obama tem uma vantagem de sete pontos em Michigan frente a McCain.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG