Líder democrata no Arkansas morre após levar tiro

O presidente do Partido Democrata no Arkansas, Bill Gwatney, morreu, vítima de um homem já identificado que abriu fogo, nesta quarta-feira, na sede local do partido, informaram o ex-presidente dos EUA Bill Clinton e sua mulher, a senadora Hillary Clinton.

Redação com AFP |

Reuters
Reuters
             Bill Gwatney
O tenente Terry Hastings, da polícia da cidade de Little Rock, declarou que o motivo dos disparos ainda não está claro.

"Temos muitas testemunhas. Estamos conversando com elas. Ainda é muito cedo na investigação para dar declarações. Obteremos toda a informação e, depois, vamos divulgá-la, provavelmente, mais à frente esta tarde", comentou.

Hastings acrescentou que o suspeito foi perseguido em Grant County, 40km ao sul de Little Rock, onde a polícia atirou e conseguiu detê-lo. Segundo a imprensa local, ele foi transportado por via aérea do local.

A polícia teria sido alertada do ataque por uma chamada ao 911 da secretária de Gwatney, que se escondeu em uma loja de flores vizinha. Uma testemunha ouviu-a dizer à polícia: "socorro, atiraram no nosso presidente", relatou o "Arkansas Times".

Esse é o segundo ataque, em meses, ao Partido Democrata.


Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG