Israel pedirá a Bush garantias políticas antes que saia da Casa Branca

JERUSALÉM - Israel pedirá ao presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que garanta seus interesses políticos e de segurança na região antes que abandone a Casa Branca, que passará a ser ocupada pelo democrata Barack Obama.

EFE |

Olmert, que viajará para Washington no final de mês em sua última visita a este país como primeiro-ministro, tentará "extrair no último momento acordos e promessas antes que os dois deixem seus cargos", publica hoje o jornal "Ha'aretz".

AP
Israel teme governo de Barack Obama


Israel vê com certo temor a presidência de Obama, por causa de suas posturas mais liberais e, a priori, menos comprometidas com os interesses do Estado de Israel.

A visita de Olmert acontecerá após a que realiza hoje à região a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, em uma última tentativa para fazer com que o processo de paz que começou em Annapolis há um ano não caia no esquecimento.

Garantias

Entre os compromissos que Israel procura garantir estão alguns relacionados ao processo de paz com os palestinos e outros na área de ajuda militar a longo prazo e sobre venda de armas.

No âmbito do processo de paz, Bush se comprometeu com Israel a não pressionar para que as fronteiras do futuro Estado palestino passem pelas linhas de 1967, e a considerar a presença de três grandes blocos de assentamentos judaicos na Cisjordânia.

Israel teme agora que Obama anule esse compromisso e apóie posturas palestinas que lhe prejudiquem, como o retorno dos mais de 4 milhões de refugiados palestinos às casas e terras que deixaram em 1948 e em 1967.

Da mesma forma, Olmert lhe pedirá que apóie uma série de fórmulas para preservar a segurança de Israel, em particular garantias de que o programa nuclear iraniano não continuará em frente.

Diálogo

Ao contrário de Bush, Obama defende uma estratégia de maior diálogo com Teerã, e, portanto, afastada da linha de Israel para que a comunidade internacional intervenha, inclusive por meio das armas, para deter esta ameaça.

Segundo o "Ha'aretz", que menciona o problema do Irã como principal ponto de discórdia com o novo presidente, não resta a Israel outra opção fora aceitar esta estratégia, porém deseja garantir que "seus interesses são considerados nas conversas".

Outras garantias que Olmert buscará têm relação com a vasta ajuda militar americana a Israel, que segundo um acordo firmado no ano passado chegará a US$ 30 bilhões na próxima década.

O Governo israelense expressou seu temor de que o próximo presidente, por causa da crise financeira mundial, corte esta ajuda, ou rejeite alguns pedidos para a venda de armas sofisticadas.

"Olmert explicará a Bush que o orçamento de defesa de Israel e os planos do Exército (para os próximos anos) se baseiam nesta ajuda, e, portanto, é crucial que não se alterem os termos do acordo", publica o "Ha'aretz".

Leia mais sobre Israel - Obama

    Leia tudo sobre: eleições nos euaisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG