Tamanho do texto

ROMA - George Hussein Onyango Obama, o irmão esquecido do candidato à presidência dos Estados Unidos Barack Obama, foi encontrado pela edição italiana da revista Vanity Fair vivendo em uma favela no Quênia.

"Aqui vivemos com menos de um dólar por dia", disse ele à publicação, enquanto mostrava o barraco de seis metros quadrados em que vive na periferia de Nairóbi, capital do Quênia.

Segundo antecipou a revista, nas paredes da casa se vê um calendário velho, camisetas de futebol e dois pôsteres: um do Milan e outro da Inter, além de um recorte de jornal local com uma grande foto do irmão famoso.

O pai do senador democrata, Barack Hussein Obama, é muçulmano e teve oito filhos com quatro mulheres. Os irmãos do senador já haviam sido procurados pela imprensa e somente o mais novo, George, de 26 anos, não havia aparecido.

"Vivo como um ermitão, ninguém sabe que eu existo. Se alguém me pergunta se Obama é meu parente, eu digo que não, tenho vergonha", disse George, que se lembra de ter encontrado o irmão somente duas vezes.

Na primeira vez em que se viram, George tinha cinco anos e a última vez aconteceu há dois anos: "Foi um encontro rápido, nos falamos. Foi tão curioso como encontrar um estranho", disse ele.

Leia mais sobre eleições nos EUA