Incidente com avião de Obama há um mês foi mais sério do que se pensava

CHICAGO - O avião de campanha no qual viajava o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, precisou realizar um pouso de emergência no mês passado, no aeroporto de St. Louis (Missouri, centro), devido a um problema identificado pelos pilotos pouco depois da decolagem, informou na última quinta-feira a rede de televisão americana ABC.

AFP |

O incidente chegou a ser divulgado na época, mas foi muito mais sério do que haviam informado a companhia aérea e a Autoridade de Aviação Civil (FAA, na sigla em inglês). A revelação da ABC se baseia nas conversas por rádio entre o piloto e a torre de controle do aeroporto gravadas no dia do incidente.

No dia 7 de julho, pouco depois de decolar de Chicago, o MD-81 da companhia Midwest Airlines no qual Obama e mais 50 pessoas viajavam foi desviado para St. Louis, segundo a ABC.

A bordo, o candidato e sua equipe de campanha foram informados pelo piloto sobre "um pequeno problema de controle".

Segundo a ABC, no entanto, o piloto disse à torre de controle que já não tinha "o controle de 100% (do avião)", apenas "controle limitado".

Poucos minutos mais tarde, o piloto declarou oficialmente uma situação de "emrgência", segundo as gravações.

Questionado pela torre de controle sobre em qual pista iria aterrissar, o piloto perguntou qual seria a mais larga, e alertou: "levamos o senador Obama a bordo".

Quando o avião conseguiu aterrissar sem problemas em St. Louis, o senador Obama ligou para a mulher, Michelle, aparentemente sem saber o que tinha de fato ocorrido. "Acho que colocamos um pouco de tempero nas coisas hoje", disse entre risos o candidato democrata para os jornalistas.

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG