Hillary quer retirada do Iraque; McCain defende permanência

WASHINGTON - A pré-candidata do Partido Democrata às eleições presidenciais dos EUA, senadora Hillary Clinton, afirmou na terça-feira que o país deveria começar a retirar seus soldados do Iraque. Já seu adversário republicano, o senador John McCain, disse que as forças de combate deveriam continuar onde estão.

Reuters |

Os dois esboçaram suas posturas divergentes em uma sessão da Comissão dos Serviços Armados do Senado na qual o general David Petraeus testemunhava. Ele é o comandante das forças norte-americanas no Iraque

'Acho que chegou a hora de darmos início a um processo ordenado de retirada de nossos soldados, de começarmos a reconstruir nossas Forças Armadas e de nos concentrarmos nos desafios representados pelo Afeganistão, pelos grupos terroristas internacionais e por outros problemas com os quais se deparam os norte-americanos', afirmou Hillary.

A senadora, ex-primeira-dama do país, pode se transformar na primeira mulher a comandá-lo.

McCain, que venceu as prévias do Partido Republicano conquistando a vaga para participar das eleições de novembro, avisou que uma retirada poderia obrigar os EUA a regressarem ao Iraque futuramente a fim de se envolverem em uma guerra ainda maior.

'Não estamos mais olhando para o abismo da derrota e podemos agora olhar para frente, com verdadeiras chances de sucesso', disse McCain.

(Reportagem de Andy Sullivan)

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG