Hillary Clinton tenta suavizar sua imagem após queda nas pesquisas

WASHINGTON - A senadora Hillary Clinton, aspirante democrata à Casa Branca, tenta estes dias suavizar sua imagem perto das primárias da Pensilvânia, que ocorrerão no dia 22 de abril, e podem ser decisivas, depois que as pesquisas apontaram uma queda em nas intenções de voto.

EFE |

    Seu rival nas primárias democratas, o também senador Barack Obama, que está na frente em relação ao número de delegados e em dinheiro arrecadado, se beneficiou de uma onda de anúncios e de uma viagem de ônibus pelo estado para reduzir para menos de dez pontos a diferença que o separa de Hillary na Pensilvânia.

    A resposta da senadora por Nova York foi rápida, em forma de propaganda televisiva.

    Consciente de que toda vez que tentou suavizar sua imagem a estratégia deu resultado, Hillary começou a transmitir anúncios com imagens suas na Pensilvânia, na década de 1950, quando ainda era uma menina, para enfatizar seus laços com o estado.

    As imagens em sépia mostram uma Hillary de quatro anos, sorridente junto a seus pais em Scranton, a cidade da Pensilvânia em que seu pai foi criado, e onde seu avô trabalhava em uma fábrica de sapatos.

    "Essa sou eu em Scranton, onde meu pai se criou e meu avô trabalhava em uma fábrica de sapatos. Todo mês de agosto viajávamos para uma casinha no lago Winola. Não havia calefação ou uma ducha dentro da casa, só a alegria familiar. Crescia com o sonho americano", afirma a senadora.

    Após assegurar que esse sonho ficou um pouco abandonado, a candidata afirma que seu povo necessita "sonhar outra vez", e os promete que isso será feito.

    A senadora precisa dar um novo impulso a sua campanha, que sofreu uma série de revezes nos últimos dias.

    Hillary conta com 50% das intenções de voto, contra 44% de Obama.

    As pesquisas apontam que o senador por Illinois, que pretende ser o primeiro presidente negro do país, ganha adeptos entre os eleitores de raça branca, as mulheres e os que consideram a economia a principal prioridade.

    Entre os brancos, Hillary tem vantagem sobre Obama de 18 pontos, frente aos 25 que tinha há uma semana, e o senador tem quatro pontos de vantagem entre os homens.

    Leia mais sobre: eleições nos EUA

      Leia tudo sobre: eleições nos eua

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG