Especialistas em América Latina pedem nova política de relações a Obama

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Barack Obama recebeu nesta terça-feira uma carta aberta, assinada por 368 acadêmicos especialistas em América Latina, para que dê atenção especial à política americana para a região.

AFP |

"Da mesma forma que o povo dos Estados Unidos começou a debater questões básicas sobre o tipo de sociedade que deseja, (...) os povos da América Latina também o fazem", escreveram os especialistas, oriundos de todas as partes do continente.

"De fato, o debate sobre uma sociedade justa acontece na América Latina há mais de uma década, e a maioria está optando por você como muitos outros nos Estados Unidos, que votam em favor da esperança e da mudança", afirmam, dirigindo-se ao senador por Illinois.

Na opinião destes acadêmicos, a América Latina está vivendo uma rejeição ao "modelo de crescimento econômico imposto na maioria dos países desde o começo dos anos 80".

"Esta rejeição é ampla e democrática", acrescenta o texto. Os movimentos que a lideram "estão chegando ao poder país após país".

Os signatários do texto, reunidos na Associação de Estudos Latino-Americanos, com membros de destacadas universidades do continente, advertem ainda que o prestígio dos Estados Unidos na região atingiu níveis historicamente baixos.

Em seguida, criticam a política americana na Colômbia, cujo governo acusam de "criminalizar até os protestos pacificos", e indicam que Cuba deu início a "um processo de transição que deve ser apoiado (...) através do diálogo que preconiza".

"Temos esperanças de que aproveite a oportunidade de inaugurar um novo período de entendimento e colaboração. Pedimos mudança, e não apenas nos Estados Unidos", concluem os especialistas.

jz/ap/sd

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG