Delegação russa rejeita convite de fazer doação à campanha de McCain

Nações Unidas, 20 out (EFE) - A Missão da Rússia perante a ONU rejeitou hoje em uma declaração oficial um convite enviado por engano pelo candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, para que doasse dinheiro à sua campanha eleitoral.

EFE |

A delegação diplomática tornou pública a declaração, em tom de humor, após receber uma carta da campanha do senador republicano na qual pede contribuições a vários dos membros do partido.

"Recebemos uma carta do senador John McCain na qual nos solicita contribuições financeiras à sua campanha presidencial", destacou o texto.

"Gostaríamos de reiterar que os funcionários russos, a Missão da Federação Russa perante a ONU e o Governo russo não financiam atividades políticas em países estrangeiros", continuou.

Ao engano de enviar este tipo de cartas a cidadãos estrangeiros, que por lei não podem contribuir para uma campanha eleitoral dos Estados Unidos, soma-se o fato de que os destinatários sejam representantes diplomáticos do Kremlin.

A Rússia foi, freqüentemente, alvo das críticas do candidato republicano depois do conflito travado por tropas russas em agosto contra a Geórgia, o principal aliado de Washington no Cáucaso.

McCain pediu a expulsão da Rússia do Grupo dos Oito (G8, sete nações mais industrializadas do mundo e Moscou), e se mostrou um firme partidário do presidente georgiano, Mikhail Saakashvili.

Além disso, também ironizou o presidente americano, George W.

Bush, por dizer que tinha olhado nos olhos do primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, e visto a alma de um bom homem.

"O que eu vi foram três letras: K-G-B", a Polícia secreta soviética da qual Putin fez parte, diz constantemente McCain. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG