Campanha presidencial nos EUA já é a mais cara da história

A campanha presidencial norte-americana já é a mais cara da história, de acordo com dados da Comissão Federal Eleitoral Americana (FEC), situação reforçada pelo anúncio feito nesta quinta-feira à noite referente à arrecadação de 40 milhões de dólares pelo pré-candidato democrata Barack Obama, somente em março.

AFP |

Segundo a FEC, aproximadamente 800 milhões de dólares foram arrecadados nessa etapa por todos os candidatos. Em toda a campanha das primárias em 2004, a soma foi de cerca de 700 milhões de dólares.

A cifra anunciada por Obama, que disputa a candidatura democrata com a ex-primeira-dama Hillary Clinton, é inferior à anunciada sobre a arrecadação de fevereiro (US$ 55 milhões), mas - com uma média de mais de 1 milhão de dólares arrecadados por dia - continua sendo considerável.

No total, 442.000 pessoas contribuíram com a campanha de Obama em março, das quais 218.000 o fizeram pela primeira vez. Desde seu lançamento, cerca de 1,3 milhão de pessoas contribuíram com o financiamento da campanha presidencial do senador pelo Illinois.

Seu diretor de campanha, David Plouffe, ressaltou em um comunicado a diversidade dos doadores. A maior parte das doações foi inferior a 200 dólares, informou sua equipe.

Hillary não anunciou as cifras arrecadadas em março, mas sua equipe indicou que seriam inferiores às arrecadadas por Obama. Em fevereiro, a pré-candidata democrata reuniu, aproximadamente, 35 milhões de dólares, mas "teremos os recursos necessários para lutar e vencer", garantiu seu porta-voz, Howard Wolfson.

De acordo com a imprensa americana, Hillary pode ter recebido cerca de 20 milhões de dólares em março.

Os candidatos têm até 20 de abril para declarar à FEC a quantia acumulada no mês passado.

Os dois rivais democratas travam uma disputa acirrada para obter a candidatura de seu partido e enfrentar o republicano John McCain na eleição presidencial de novembro.

O dinheiro arrecadado por Obama deverá tornar sua campanha publicitária mais intensa nas redes de televisão da Pensilvânia (leste), onde uma primária será realizada no dia 22 de abril. Hillary é a favorita para essa interna, embora, de acordo com as pesquisas, Obama tenha recuperado parte do terreno.

Segundo a empresa especializada TNS, Obama teria destinado cerca de 2 milhões de dólares à difusão de anúncios publicitários nesse estado, onde concluiu recentemente uma viagem de seis dias. Hillary gastou, por sua vez, apenas cerca de 450.000 dólares em publicidade.

No domingo, Obama deverá visitar a Califórnia para arrecadar fundos de seus doadores. Já Hillary Clinton esteve ontem no Silicon Valley, também para arrecadar fundos, e nesta quinta participaria de vários eventos similares em São Francisco, Pasadena e Los Angeles.

A senadora arrecadou cerca de 35 milhões de dólares em fevereiro, mas declarou 8,7 milhões em dívidas, contra 625.000 dólares em dívidas de Obama.

Os últimos dados oficiais da FEC, que não levam em consideração a quantia arrecadada em março, apontam que o total arrecadado por Obama desde que se lançou na corrida à Casa Branca chegaria a 194 milhões de dólares, contra 169 milhões de Hillary.

A quantia arrecadada no campo democrata supera amplamente a acumulada pelos republicanos. Segundo a FEC, John McCain havia arrecadado um total de 65,6 milhões de dólares até o final de fevereiro.

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG