de fato - Eleições nos EUA - iG" /

Barack Obama começa a ser visto como candidato democrata de fato

WASHINGTON - A vitória de Barack Obama na Carolina do Norte e o quase empate conseguido em Indiana representam um impulso tão grande para o senador por Illinois que muitos já o declararam hoje o candidato de fato do Partido Democrata.

EFE |

O grupo dos que dão "por encerrada" a corrida pela candidatura presidencial democrata é grande e barulhento. Entre eles está o ex-senador George McGovern, de Dakota do Sul, que apoiou inicialmente a senadora democrata Hillary Clinton e pediu que ela abandone a disputa, porque seria necessário um milagre para que se tornasse a candidata democrata. 

O senador deu seu apoio à campanha da ex-primeira-dama em outubro de 2007 e mantém uma estreita relação com os Clinton, que iniciaram sua caminhada política trabalhando para a corrida presidencial de McGovern em 1972.

"Manterei o afeto e admiração por eles por toda minha vida", disse McGovern sobre o casal. Enquanto isso, o conhecido pesquisador John Zogby declarou simples e ingenuamente que "não há possibilidades" de Hillary ganhar e disse estar convencido de que sua desistência é questão de dias. Os principais comentaristas políticos e meios de comunicação do país também são enfáticos.

"Agora já sabemos quem vai ser o candidato democrata e ninguém vai questionar isso", disse o conhecido apresentador da rede de televisão "NBC" Tim Russert na madrugada passada, após serem divulgados os resultados das primárias.

Obama está só a 183 delegados de alcançar a candidatura, um número que poderia se materializar em breve se os quase 300 superdelegados que ainda não se pronunciaram começassem a expressar seu apoio ao senador americano.

Apesar de reconhecer que na segunda-feira foi uma grande noite para Obama, o jornal "The Wall Street Journal" destaca hoje que os resultados mostram "algumas das fraquezas do senador e as fissuras no partido".

Entre essas fragilidades está sua relação com o reverendo Jeremiah Wright, que, provavelmente, será usada como arma pelos republicanos se, como parece, for confirmada sua candidatura à Presidência dos Estados Unidos.

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG