Ex-ministro chefe da Casa Civil dribla até segurança e é um dos primeiros a escolher candidatos na zona sul da capital paulista

O ex-ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, chegou às 7h55 em sua seção de votação, na zona sul da capital paulista e, pela primeira vez, votou de forma anônima, sem flashes, imprensa e tumulto.

O antigo homem forte do PT – que antes de ter o nome envolvido nos escândalos do mensalão era apontado como candidato natural à sucessão de Lula - chegou à escola e os portões ainda não estavam abertos. Ele entrou pelas portas do fundo e driblou até os policiais escalados para ficarem de olho em Dirceu e evitar empurra-empurra, como o ocorrido na eleição de 2006. Há quatro anos, na disputa do segundo turno entre Lula (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB), Zé Dirceu foi hostilizado pelas pessoas que estavam no local e votou sob os gritos de “ladrão”.

Zé Dirceu não foi abordado enquanto subia os dois andares até o seu local de votação, também não foi reconhecido pelos mesários e, de forma inédita, pegou fila para votar. Foi a quinta pessoa a escolher os candidatos naquela seção. Apertou os números da urna eletrônica e deixou o local em silêncio. Vestia terno cinza e, como de costume, contaram os mesários que trabalham no local, retribuiu sorrisos sem dizer uma única palavra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.