Wagner protesta contra decisão do TRE-BA

`É um mero caráter liminar¿, disse o governador sobre suspensão de convênios

Aura Henrique, iG Bahia |

O governador da Bahia e candidato à reeleição, Jaques Wagner (PT), minimizou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) de suspender, nesta sexta-feira (17), pagamentos de convênios com municípios baianos no valor de mais de R$ 5 milhões. “É um mero caráter de liminar, estou absolutamente tranquilo”, afirmou.

Tal liminar foi concedida pelo juiz Ruy Eduardo Britto, que entendeu que o repasse da verba aconteceu no período de campanha eleitoral, que teve início no dia 3 de julho deste ano, sem comprovação da necessidade emergencial que a medida exige.

Entretanto, o candidato da oposição Paulo Souto (DEM), acredita que o assunto não pode cair no esquecimento. “Não podemos nos conformar, o governo não está acima da lei, tem que cumprir a lei”, exigiu.

Wagner defendeu-se afirmando que está coberto pois foi editada uma cartilha e baixado um decreto, orientando todos os servidores públicos naquilo que pode e não pode ser feito. “A nossa equipe está preparando a resposta. Não foi cometido nenhum erro. Vamos esperar um pouquinho até que se esclareça”, pediu.

A ação de investigação judicial foi promovida pela coligação de Souto, em representação contra o governador Wagner e seu vice, Otto Alencar (PP). Para a oposição, os convênios teriam sido “firmados para a realização de festas juninas em toda a Bahia” e para a pavimentação do município de Medeiros Neto, ambos em período irregular.

    Leia tudo sobre: eleições bajaques wagnerptTRE-BA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG