Tucano tem 29 pontos de vantagem sobre o principal adversário; Russomanno vem em terceiro, com 8%

Pesquisa Vox Populi/Band/ iG desta segunda-feira mostra que tucano Geraldo Alckmin lidera a disputa pelo governo de São Paulo com 29 pontos percentuais de vantagem sobre o petista Aloizio Mercadante. Se a eleição fosse hoje, segundo o instituto, o tucano seria eleito no primeiro turno.

Alckmin tem 47%, Mercadante 18% e Celso Russomanno (PP) 8%. Paulo Skaf (PSB), Fabio Feldmann (PV) e Paulo Búfalo (PSOL) têm 1%. Mancha (PSTU) e Anaí Caproni (PCO) não pontuaram. Os votos brancos e nulos somam 9%. Os indecisos são 15%.

Em comparação com a pesquisa anterior, do dia 20 de maio, todos os principais candidatos oscilaram negativamente dentro da margem de erro de 3 pontos. Alckmin e Russomano aparecem com 4 pontos a menos. Na pesquisa anterior o tucano tinha 51%, Mercadante 18%, Russomano 12% e Skaf 2%. A única mudança significativa foi no número de indecisos que subiu de 7% para 15%.

O petista é o candidato com maior rejeição, com 15%, contra 11% de Alckmin e 7% de Russomano.

O tucano também lidera com folga a pesquisa espontânea com 21%. Mercadante aparece com 9% e Russomano com 2%. Os demais candidatos não foram citados. Segundo o Vox Populi, Alckmin venceria no primeiro turno em todas as faixas etárias, níveis de escolaridade e de renda familiar.

A menor diferença entre o tucano e o petista é na região metropolitana de São Paulo, onde Alckmin tem 24 pontos de vantagem. Nos pequenos municípios, o tucano tem 34 pontos a mais do que o petista.

Apoio

A pesquisa mostra que a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é pequena sobre o eleitorado paulista, com 33% dos entrevistados dizendo que não levam em conta o apio do presidente, enquanto 30% disseram que podem votar no candidato de Lula, dependendo do nome indicado, 19% que votariam com certeza e 15% que rejeitariam a indicação do presidente.

O mesmo ocorre em relação ao ex-governador José Serra, candidato do PSDB à presidência. Conforme o Vox Populi, 35% não levariam em conta a indicação de Serra, 32% poderiam votar, dependendo do candidato, 19% rejeitariam e 10% votariam com certeza no candidato serrista.

O sucessor de Serra no governo paulista, Alberto Goldman (PSDB) tem avaliação positiva de 26% dos eleitoras, regular de 37% e negativa de 8% dos entrevistados.

Vox Populi

VoxPopuli/Band/iG

Corrida para o governo de São Paulo

Gerando gráfico...
Vox Populi
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.