Virgílio pede fim das disputas na campanha de Serra

O líder do PSDB no Senado apelou aos companheiros da coligação que deixem "o Serra longe das querelas partidárias"

Agência Estado |

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), defendeu, hoje, o fim das divergências na coligação nacional com o DEM, que sustenta a candidatura do tucano José Serra à Presidência da República. Virgílio admitiu que o impasse em torno da definição do candidato a vice trouxe desgaste para a coligação, mas ressaltou que o sentimento, a partir de agora, deve ser de consenso e equilíbrio.

"Vamos deixar o Serra longe das querelas partidárias. Vamos deixar ele fazer o que ele quer e precisa fazer: discutir os grandes temas nacionais, como segurança pública, saúde, que é sua especialidade, administração pública", pediu o líder tucano.

O senador aproveitou para elogiar a escolha do deputado federal Indio da Costa (RJ), indicado pelo DEM para compor a chapa com Serra."Foi um bom nome, é um político dinâmico, trabalhador, relatou o Ficha Limpa, e tem alguma experiência administrativa", acrescentou, lembrando que o democrata foi secretário municipal de Administração da gestão de César Maia (DEM) na Prefeitura do Rio de Janeiro. "Ele nem é tão desconhecido assim: tem 36 mil seguidores no Twitter, eu só tenho 11 mil", brincou o tucano.

Por fim, Virgílio qualificou como "impecável" a atitude do senador Alvaro Dias (PSDB-PR), que foi convocado para a vaga de vice de Serra, mas, depois, acabou destituído para favorecer o DEM. "A saída dele significou a unidade das oposições", afirmou.

    Leia tudo sobre: Arthur VirgílioPSDBDEMviceeleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG