Tucano diz que indefinição sobre vice não o aflige

"É só a imprensa que está aflita com isso", afirma Serra

AE |

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, afirmou  nesta sexta-feira que não está aflito com a indefinição sobre o nome do vice em sua chapa para as eleições de outubro. "É só a imprensa que está aflita com isso", afirmou.

"Eu não estou. Pode olhar para mim e ver se estou aflito com alguma coisa. Não é uma questão que me angustia. Vamos ter uma boa solução", afirmou à noite, em entrevista coletiva após participar de encontro do Diretório Nacional do PPS realizado para entregar propostas de governo para a aliança tucana.

Serra, que no início do ano havia previsto a definição do vice para maio, hoje procurou reduzir a importância da indicação de um nome agora. "Não foi adiada (a definição). Não dá para marcar datas. É um processo", afirmou.

Serra evitou comentar a foto que estampava um painel ao fundo da mesa de autoridades do evento, realizado em um hotel da capital. A imagem trazia o presidente nacional do PPS, Roberto Freire, apertando a mão do ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves, com Serra sorrindo entre os dois. "Eu só vi a foto agora", despistou, sem comentar a possibilidade de o mineiro compor sua chapa como vice.

O pré-candidato criticou a legislação eleitoral e disse que desincompatibilização três meses antes do início da campanha cria um "vazio" em que não se pode organizar a campanha.

"Não tem cabimento nenhum", afirmou. Para Serra, são necessárias ainda alterações para restringir a candidatura dos chamados "nanicos", candidatos de pequenos partidos com representação inexpressiva. Serra disse que nestas eleições podem disputar a Presidência até nove nanicos. "É o cúmulo, atrapalha tremendamente o processo eleitoral", reclamou.

    Leia tudo sobre: Serraeleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG