TSE usará programa da PF para investigar lavagem de dinheiro

Contas de campanhas com indícios de irregularidades serão averiguadas no software de lavagem de dinheiro do Ministério da Justiça

Severino Motta, iG Brasília |

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) assinou um acordo de parceria com o Ministério da Justiça (MJ) e com a Polícia Federal (PF) para usar os programas de computador do Laboratório de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro em prestações de contas de campanha suspeitas de irregularidade.

De acordo com o presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, após passar por uma triagem no sistema do Tribunal, contas com indícios de crimes serão submetidas aos programas, que cruzam dados bancários e formam uma espécie de corrente do dinheiro.

Com o software - uma propriedade do MJ disponibilizados para PF e outros órgãos do governo - é possível rastrear de onde veio o recurso de determinado doador de campanha, de onde veio o dinheiro que este doador doou e assim consecutivamente. “Um trabalho que nós levávamos meses com planilhas é feito em poucos segundos com o computador, identificando todo o movimento dos recursos até chegar à conta eleitoral”, explicou o Diretor-Geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa.

Questionado sobre possibilidade de uso mais amplo da ferramenta, Lewandowski disse que dificuldades técnicas impedem que toda as contas de campanha sejam esmiuçadas com os softwares contra lavagem de dinheiro.

“Nós temos um sistema normal de controle. Se ele detectar algo usa-se o programa”, disse.

Ele também comentou que, no caso de um partido ou coligação pedir investigação de adversários usando o sistema, além da apresentação de indícios, o TSE terá que se manifestar sobre o tema.

“Se essa hipótese acontecer vai ser gerado um processo que é enviado ao plenário e ele decide passa ou não pelo programa”.

    Leia tudo sobre: tsepfmjlavagemdinheirosoftware

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG