TSE proíbe propaganda em que padre critica PT devido a aborto

Em propaganda veículada no Distrito Federal pela candidata Weslian Roriz o padre José Augusto diz que PT apóia o aborto

Severino Motta, iG Brasília |

A ministra Nancy Andrigui, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), suspendeu nesta tarde a veiculação de propaganda da candidata ao governo do Distrito Federal, Weslian Roriz (PSC), em que o padre José Augusto faz críticas ao PT, alegando que o partido apóia o aborto.

Em seu despacho a ministra diz que o padre exacerbou a crítica política, “ainda que feita de forma contundente”, e por isso determinou que a propaganda de Weslian com a fala do religioso não seja mais reprisada.

Apesar do programa ter âmbito regional, o PT alega que, como os ataques são feitos ao partido, prejudicam sua candidata do plano nacional, no caso, Dilma Rousseff, que concorre à Presidência da República.

Para embasar sua representação o PT destacou trecho do programa de Weslian que foi ao ar nos dias 11, 12 e 13, e que José Augusto diz o seguinte:

- Se nesse segundo turno, eu vou falar com clareza, o PT ganhar ... Estou falando claro, podem me matar, podem me prender, podem fazer o que quiser. Mas eu não posso me calar diante de um partido que está apoiando o aborto e a igreja não aprova. Eu sou a favor da vida.

Como a decisão foi proferida por uma única ministra, ainda cabe recurso ao plenário. Apesar disso, desde já a propaganda não pode ser reprisada.

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições dfrorizabortoptdilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG