A candidatura de Silva havia sido negada pelo TRE com base na Lei da Ficha Limpa; ele respondia a processo por improbidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou neste sábado, a oito dias da eleição, o registro da candidatura de Marcelo Silva (PV) ao governo do Ceará.  A candidatura de Silva havia sido negada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com base na Lei da Ficha Limpa, que recorreu ao TSE.

Quando foi prefeito de Maranguape, na região metropolitana de Fortaleza, o candidaro do partido verde respondeu a processo no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) por improbidade administrativa.

"Eu fui colocado na vala comum, tratado frequentemente pela imprensa como um ficha-suja, quando na verdade não sou. Eu não tenho nenhuma improbidade administrativa", disse Marcelo Silva neste sábado.

O TSE considerou que "não há [...] informação nos autos de que tais contas teriam sido apreciadas pela Câmara Municipal, órgão competente para o seu julgamento [...] não incidindo, portanto, a hipótese de inelegibilidade".

A campanha de candidato do PV continuou depois da decisão do TRE em agosto. "Sempre me mantive firme porque tenho a consciência tranquila de que não sou ficha-suja e sabia que a justiça maior me daria razão neste caso, me inocentando e deferirindo minha candidatura", destacou Marcelo, que nas pesquisas eleitorais não passa de 2% das intenções de votos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.