Tribunal Superior Eleitoral indefere pedido do ex-diretor de hospital e mantém sentença do TRE de Rondônia

O candidato a deputado estadual de Rondônia, Rony Peterso de Lima Rudek, ex-diretor do Pronto Socorro João Paulo II, teve o registro de candidatura negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por está com os direitos políticos cassados devido a uma condenação criminal.

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE) havia indeferido o pedido de registro de candidatura de Rony Peterso, por levar em consideração a condenação criminal, mas o candidato decidiu recorrer ao TSE, que manteve a decisão do TRE.

A defesa do ex-diretor hospitalar tentou provar que não houve suspensão dos direitos políticos, alegando a morosidade da Justiça, mas o ministro relator do processo, Hamilton Carvalhido, decidiu negar o recurso. Assim, o TSE mantém rotina de confirmar as decisões dos TREs quando se trata de candidato "ficha suja."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.