TRE-RJ mantém presidente da Câmara de Vereadores de Angra presa

Vilma dos Santos foi presa na sexta-feira acusada de coação de testemunhas; pedido de habeas corpus foi negado neste domingo

iG Rio de Janeiro |

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro manteve a prisão preventiva da presidente da Câmara de Vereadores de Angra dos Reis, Vilma Teixeira Ferreira dos Santos , acusada de coagir testemunhas. No domingo (10), ela impetrou um habeas corpus com pedido de liminar, que foi negado pelo relator do processo, juiz Luiz Márcio Pereira.

A prisão de Vilma dos Santos foi decretada depois de a Polícia Federal concluuir o inquérito que investigava a compra e a venda do voto e o uso de repartição pública em benefício de partido ou organização de caráter político. Os policiais concluíram que a vereadora exerceria grande influência sobre as 23 testemunhas arroladas no inquérito, uma vez que todas trabalham ou trabalharam para ela.

Segundo o TRE-RJ, uma assessora chegou a descrever, em depoimento à PF, uma reunião em que Vilma dos Santos teria determinado expressamente que todos que fossem chamados a depor deveriam negar as acusações. As testemunhas teriam sido advertidas de que “a vida na cidade valeria muito pouco” para quem colaborasse com a Polícia.

Ainda em depoimento à PF, a mesma assessora teria dito temer pela própria segurança. “Prefiro responder pelo crime de falso testemunho a dizer a verdade”, teria dito a testemunha, de acordo com policiais.

Em nota, o TRE-RJ informou que os depoimentos prestados pelas testemunhas aos policiais levaram o juiz Luiz Marcio Pereira a entender que a liberdade de Vilma dos Santos poderia “comprometer sobremaneira a busca da verdade real”. O processo foi encaminhado para exame da Procuradoria Regional Eleitoral.

    Leia tudo sobre: eleições rjangra dos reisvilma dos santosPF

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG