Genivaldo Ferreira (PPS), Alexandre Santos (PMDB) e a ex-prefeita Núbia Cozzolino (PR), que saiu da disputa, seriam beneficiados

Cinco fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) apreenderam nesta quinta-feira (23) material eleitoral em 15 unidades de Postos de Saúde da Família (PSF) em Magé, na Baixada Fluminense. De acordo com a fiscalização, Genivaldo Ferreira dos Santos (PPS), o Batata, Alexandre Santos (PMDB) e a prefeita cassada Núbia Cozzolino (PR), que desistiu de concorrer, seriam beneficiados.

Foram encontradas diversas cópias de títulos eleitorais, formulários médicos preenchidos com números dos títulos, listas com nomes de eleitores e seus respectivos locais de votação e caixas de medicamentos, com cópias de títulos em seu interior, além de medicamentos com prazo de validade vencidos. Havia também formulários de autorização para divulgação de propaganda eleitoral de Genivaldo e Núbia.

Na casa da diretora do PSF, Alice Rodrigues Pinto Ragazzi, fiscais ainda encontraram cópias de títulos eleitorais e currículos profissionais com informações sobre o número do título, a zona e a seção de votação. Também foram apreendidos formulários médicos em papel timbrado da Prefeitura de Magé, com carimbo do posto de saúde e no verso a seguinte inscrição: “votar no Alexandre” ( Alexandre Santos ).

As operações foram determinadas pela juíza de fiscalização de propaganda eleitoral de Magé, Luciana Mocco Moreira Lima, após diversas denúncias anônimas ao Ministério Público do município e à Zona Eleitoral 148, onde está baseada a equipe que vistoria o pleito.

De acordo com as denúncias - que ainda serão investigadas - os pacientes estariam sendo obrigados a fornecer endereço para colocação de propagandas em suas moradias. Funcionários estariam sendo coagidos, sob pena de demissão, a atuar em campanhas eleitorais no horário do expediente, e comparecer a reuniões político-eleitorais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.