Até agora três foram barrados pela Ficha Limpa; caso mais emblemático na corte é o de José Carlos Gratz, que tenta o Senado

O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo estima concluir até as 21h o julgamento de aproximadamente 110 registros de candidaturas para as eleições de outubro. Ao todo, foram apresentados 536 pedidos dos quais 420 já foram julgados.

Deste total, três registros foram vetados com base na Lei da Ficha Limpa: os de Marcelino Fraga, Luiz Carlos Moreira e Roberto Valadão, todos do PMDB. O caso de maior repercussão que será julgado pela corte nesta quinta-feira (5) é o do ex-presidente da Assembleia Legislativa José Carlos Gratz, que tenta uma vaga ao Senado pelo PSL.

O TRE-ES cassou os direitos políticos de Gratz em 2002 após o nome do candidato ser envolvido em denúncias de improbidade administrativa. O político recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas o mérito da ação ainda não foi julgado.

No estado há 15 pedidos de impugação de registros. Outros casos que em destaque são os de Luciano Henrique Sordinie Pereira (DEM) e Max Freitas Mauro Filho (PTB), que tentam uma vaga na Câmara dos Deputados. Há ainda 12 que integram a lista do Ministério Público Eleitoral (MPE) que tentam uma vaga na Assembleia Legislativa.

A sessão de julgamento, presidida pelo desembargador Pedro Valls Feu Rosa, começou às 16h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.