TRE rejeita recursos de Anthony e Rosinha Garotinho

Em seu blog, ex-governador do Rio de Janeiro afirmou que trata-se de um julgamento político para atender a interesses eleitorais

Agência Estado |

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) manteve hoje a decisão de deixar o casal Anthony e Rosinha Garotinho inelegíveis até 2011, após julgar os embargos interpostos que buscavam modificar a decisão do colegiado do próprio tribunal, que os tornou inelegíveis e cassou o mandato de Rosinha, prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ), em maio deste ano. Os embargos de declaração de Anthony e Rosinha Garotinho foram julgados na manhã de hoje, no Rio.

Futura Press
Clarissa Garotinho faz protesto em frente ao TRE-RJ
O julgamento foi antecipado para evitar possíveis prejuízos aos candidatos, uma vez que o prazo das convenções partidárias se encerra na quarta-feira, segundo o TRE.

Em decisão de maio deste ano, Garotinho foi considerado inelegível por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação social nas eleições de 2008. O TRE fluminense também cassou o mandato de Rosinha por abuso do poder econômico. O TRE entendeu que ela teria sido beneficiada por publicações e por programas favoráveis na rádio O Diário. A decisão tornou inelegíveis a prefeita, seu marido e mais três radialistas.

Decisão política

Após a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), que hoje pela manhã manteve a sua inelegibilidade por três anos, o ex-governador Anthony Garotinho (PR) disse em seu blog que este foi um julgamento político "para atender interesses eleitorais" e que aposta no "julgamento independente" do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além de rejeitar recurso de Garotinho, que pretende disputar o governo do Rio nessas eleições, o TRE-RJ também manteve a cassação de sua mulher, Rosinha Garotinho (PR), prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ).

    Leia tudo sobre: TRE-RJAntony GarotinhoRosinha Garotinho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG